Portugal é grande quando abre horizontes

14
Set 14

Uma vez mais se confirma: não gosto nem da maneira de fazer política nem das matreirices de Paulo Portas. Quanto às suas ideias, não é preciso falar. Paulo não tem nada de consistente para apresentar. É tudo teatro e do mau.

 

Só não compreendo os que, no partido, o seguem. Isso era capaz de ser um bom tema para um projecto de investigação em ciência política.

publicado por victorangelo às 20:04

Quase ninguém gosta na verdade. Basta verificar o número de votantes efectivos que o elegeram. Aliás é até curioso verificar como alguém com um número tão baixo de votos consegue uma posição tão poderosa num governo da nossa república.
Merece um boa reflexão em torno da nossa democracia e sua representatividade - que não deveriam ser apenas chavões.
VascoB. a 14 de Setembro de 2014 às 20:25

Excelente comentário.

Paulo Portas e o seu CDS/PP são um caso de estudo sobre a maneira distorcida, oportunista e manipulada de como funciona a democracia num país como Portugal.

Davam matéria para uma boa tese de mestrado, pelo menos...

Obrigado, sempre.

VA
victorangelo a 16 de Setembro de 2014 às 07:23

Comentário sem relação com o post - o monorail suspenso custa 16 milhões por km, o TGV 30 milhões. Acabado de ouvir na TV5 francesa. Que se passa, o governo português não tem esta informação?
:P a 15 de Setembro de 2014 às 17:08

twitter
Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

17

23
26
27

28


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO