Portugal é grande quando abre horizontes

29
Mai 15

Sepp Blatter foi eleito para um quinto mandato como presidente da FIFA. Vi o seu discurso de vitória, como já havia visto, mais cedo esta tarde, o de fecho da campanha de candidatura. E observei o homem.

Não fiquei convencido nem pelos seus dotes de orador nem pela figura que projecta. Na verdade, o discurso é superficial e pouco criativo. E a imagem é a de um homem de pequena estatura, fisicamente modesto e fragilizado pela idade. Não me pareceu ter qualquer tipo de carisma.

Mas dá perfeitamente para entender que é um velho rato de corredores, perito em manobras politiqueiras e capaz de tirar vantagem da posição que ocupa para consolidar o seu poder. O poder – e as mordomias a ele associadas – é a chama que o anima e faz mexer. Digo isto, sem no entanto esquecer que o poder também significa, neste caso, um salário estimado em cerca de 800 mil euros por mês, inteiramente isento de impostos.

Não sei se está ou não implicado em actividades criminosas. É claro, porém, e a votação mostrou-o, que tem sabido utilizar os imensos recursos financeiros da FIFA para comprar votos, em muitas e várias partes do mundo.

 

publicado por victorangelo às 19:53

twitter
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
19

22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO