Portugal é grande quando abre horizontes

23
Jul 19

Nos últimos dias, a crise que as Forças Armadas portuguesas atravessam há anos voltou aos cabeçalhos da comunicação social. E uma vez mais, se notou duas coisas, por parte dos políticos. Primeiro, que não há serenidade no tratamento da questão. Segundo, que não existe uma visão estratégica sobre o que devem ser as Forças Armadas de hoje e do futuro. Assim não vamos lá.

A defesa é um dos pilares da Nação e os elementos das Forças Armadas devem devem ser respeitados. A primeira fase do respeito passa por incluí-los, de forma activa e séria, não a fazer de conta, na definição do conceito e da organização da defesa nacional.

publicado por victorangelo às 21:35

08
Mar 19

O Dia Internacional da Mulher é uma data que tem que ser assinalada. Um dia muito importante. E a prova disso, do seu relevo e significado, foram as múltiplas marchas e demonstrações, que hoje tiveram lugar nos mais diversos pontos do globo.

Dizer que todos os dias devem ser dias da mulher está bem. Mas é igualmente fundamental, que haja um dia especial, no calendário anual. Um dia que nos lembre os direitos humanos, com uma especial referência às mulheres e às raparigas. E que sublinhe que a questão da igualdade do género ainda está por resolver, incluindo nas nações mais ricas do planeta. Sem esquecer, claro, as violências que continuamente ocorrem, quer no ambiente doméstico quer ainda na praça pública.

publicado por victorangelo às 19:55

25
Dez 14

O Natal transformou-se, na nossa parte do mundo, numa data muito especial. É uma festa abrangente, que ultrapassa as linhas de separação religiosas ou filosóficas. Trata-se da celebração da família e da renovação da esperança. Apesar de algum aproveitamento político, o Natal tem conseguido manter a distância que deve existir entre as coisas da política e a consolidação dos laços familiares e de amizade. Dirão que não conseguiu, no entanto, evitar o uso comercial da data. Na realidade, esta é uma altura do ano em que o consumo dispara. Mas a vida é assim: ter coisas, dar e receber prendas, tudo isso está associado à alegria e aos dias festivos, faz parte da condição humana. Seria injusto ser demasiado severo em relação ao consumismo natalício. Lembro-me de quando era criança, das prendas modestas que recebia e da euforia ao ver os pequenos nadas no sapatinho de Natal. E fico convencido que vale a pena ser de novo como uma criança feliz, pelo menos um dia por ano.

publicado por victorangelo às 20:16

08
Mar 11

 

Copyright V. Ângelo

 

No Dia Internacional da Mulher, liberdade, igualdade e dignidade são as palavras que se impõem. 

 

Dizem tudo.

publicado por victorangelo às 20:10

02
Fev 11

"Liberdade, justiça, respeito pela dignidade humana e desenvolvimento constituem os alicerces de um mundo mais seguro".

 

 

Foi a minha frase final, no discurso que recentemente proferi na cidade do Porto.

 

Pensei nela, em cada uma destas palavras, esta tarde, ao ver o que se está a passar nalguns cantos do mundo.

 

 

publicado por victorangelo às 21:00

29
Dez 10

O processo começou esta tarde, com uma primeira dose de morfina.

 

 

 

publicado por victorangelo às 20:53

28
Dez 10

Não há nenhuma altura do ano que seja boa para tomar uma decisão sobre a vida. Mas, este período, de Natal e Ano Novo, torna esse género de decisões ainda mais difícil e acrescenta ondas de tristeza a uma situação já por si muito chocante.

 

Uma das minhas amigas mais próximas, da minha geração, está em coma profundo há quase duas semanas. Com várias lesões cerebrais. Estava bem, sem problemas, e agora está assim. O filho, que está a consultar os familiares e os amigos mais chegados, depois de ter ouvido o último relatório médico, vai ter que tomar uma decisão nos dias que se aproximam. 

 

Falei novamente com ele ao fim do dia.

 

Que conselho lhe posso dar?

 

 

publicado por victorangelo às 20:46

22
Ago 10

Recentemente foi fixada a pensão de reforma mínima para os trabalhadores independentes, ou seja, que exerceram por conta própria.  É de 945 euros. No caso de ser um casal, o mínimo será de 1233 euros.

 

Estes valores permitirão a quem se reformar ter um resto de vida com dignidade. Assim foi decidido na Bélgica, um país onde o custo de vida é , em muito, equivalente ao nosso.

publicado por victorangelo às 22:05

27
Mai 10

O Presidente Barack Obama teve, hoje, uma conferência de imprensa difícil. O grupo de jornalistas que segue a Casa Branca, gente de grande valor profissional, não o poupou. As questões centraram-se no desastre ecológico que tem estado a acontecer no Golfo do México, no seguimento da rotura que ocorreu numa das plataformas de exploração da BP. O encontro procurou esclarecer se o Presidente e a sua equipa haviam, ou não, estado à altura, respondido com a atenção e os meios que a catástrofe requeria.

 

As perguntas foram feitas de um modo muito directo, informado, com recurso ao contraditório, sem papas na língua, mas sem agressividade, com respeito pela função presidencial. Um exemplo de como se faz jornalismo responsável. Barack Obama não fugiu nem procurou ludibriar a opinião pública. Esclareceu, manteve a calma, foi cordial e claro. Assumiu as responsabilidades, com serenidade, sem jogos de espelhos. Um exemplo de como se faz liderança política.

publicado por victorangelo às 20:55

21
Fev 10

 

Ultimo dia de convalescença. Amanhã, volto às minhas peregrinações. Vou participar na reunião do Conselho de Administração de uma Fundação internacional. Vamos discutir o financiamento de projectos na confluência das áreas do desenvolvimento, da democracia e da segurança.

 

Na Ásia Central, em países que foram da União Soviética -- um mundo que parece distante, esquecido na história, mas que continua a deixar muitos resquícios naquela parte do mundo. São países em que a competição por recursos naturais, água e energia, em particular, torna a vizinhança um bocado complicada. Alguns deles fazem fronteira com o Afeganistão, o que os torna ainda mais estratégicos.

 

Vamos reflectir sobre o papel da comunidade internacional na resolução da crise de Mindanao, nas Filipinas. Neste caso, é um voltar a um velho problema, a que estive ligado dez anos atrás. Nessa altura, o movimento rebelde era o Moro National Liberation Front, agora é o Moro Islamic Liberation Front. Moro vem da palavra espanhola, os nossos Mouros de outrora.

 

Daremos uma volta pelos problemas do Quénia e da região do Delta, na Nigéria. E mais uma ou outra questão, ligada ao papel político que as ONG desempenham em caso de conflitos à volta de eleições. 

 

Haverá ainda tempo para discutir um projecto de mobilização de grandes capitães da indústria e da economia, hoje reformados, mas disponíveis para iniciativas informais de paz. Um projecto interessante, pelos nomes que agrega. É que quem muito recebeu muito deve dar.

publicado por victorangelo às 17:09

twitter
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13

17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO