Portugal é grande quando abre horizontes

12
Fev 13

Apesar da reunião da Comissão Nacional e do “Documento de Coimbra”, que considero um texto vago nalguns pontos e mediano em muitos outros, ou seja, um documento político sem futuro, a crise no interior do Partido Socialista não ficou resolvida. Os ataques a Seguro vão continuar. O grupo ligado a Sócrates tem como objectivo estratégico, acima de tudo, evitar que Seguro seja o próximo primeiro-ministro. A razão parece ser simples. Não terá muito que ver com as escolhas programáticas que Seguro possa vir a impor. Tem, isso sim, que ver com a escolha das pessoas que farão parte da sua equipa governativa, se chegar ao poder. É que gente do grupo do antigo primeiro-ministro pensa que não será incluída nas escolhas de Seguro. E isto de voltar a ser ministro é uma grande motivação para essa gente. Por que será?  

publicado por victorangelo às 15:57

twitter
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
19

22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO