Portugal é grande quando abre horizontes

04
Mai 19

Para mim, a política é uma questão de projecto. Desenha-se um sonho que depois se põe à votação dos eleitores. Para os oportunistas, a política apenas ambiciona conquistar o poder e, depois, tudo fazer para o manter. É um jogo de interesses pessoais, que nada tem que ver, a não ser por acaso, com o bem comum e uma melhor gestão do que é do domínio público.

publicado por victorangelo às 16:41

22
Abr 19

Escrevo para abrir novos espaços a quem me lê. Se isso não acontece, estarei a perder tempo.

publicado por victorangelo às 20:28

17
Abr 19

O meu modelo de análise geopolítica inclui o seguimento apurado do comportamento dos investidores. Estudo as decisões de investimento que fazem, nos mercados globais ou nas economias cuja situação política estou a observar. As escolhas que os grandes fundos ou os intervenientes individuais adoptam, em termos de aplicação das suas poupanças e capitais disponíveis, dão-me uma indicação do sentimento colectivo, face às grandes incertezas políticas.

Neste momento, apesar da evolução positiva das principais bolsas, a prudência continua a ser o factor determinante na tomada de decisão de quem tem meios financeiros acima da média. Por isso, nos primeiros meses de 2019, os investimentos em obrigações e títulos semelhantes – instrumentos que oferecem a garantia que o capital inicial não será perdido – continuam a ter a preferência dos mercados. Mesmo sabendo-se que os juros e os rendimentos dessas obrigações são insignificantes. Desde Janeiro, foram aplicados assim, ao nível global, 112 mil milhões de dólares americanos. No mesmo período, os investidores retiraram do mercado de acções cerca de 90 mil milhões de dólares.

Estes números traduzem bem o clima de instabilidade geopolítica que caracteriza as relações internacionais nos dias de hoje. Quer se queira aceitar quer não, um dos factores de instabilidade deriva da imprevisibilidade da governação de Donald Trump. O outro tem que ver com as ameaças económicas que resultariam de um Brexit sem acordo. O Reino Unido é a quinta economia do globo. O grau do terramoto ligado ao Brexit terá um impacto significativo, nesse país e na União Europeia. Uma terceira dimensão tem que ver com a instabilidade existente em várias economias emergentes, produtoras de petróleo – como a Venezuela, a Líbia , a Argélia, ou os países do Golfo da Guiné – ou não. Neste último caso, o que se passa no Brasil, na África do Sul e na Turquia pesa. Como também pesa o modo como a economia chinesa irá evoluir no ano em curso.

Assim vai a geopolítica.

 

 

 

publicado por victorangelo às 16:51

14
Abr 19

A imprensa escrita de qualidade, a que representa os chamados jornais de referência, tem que dar mais atenção à produção de textos curtos, incisivos e divertidos, curiosos. Nestes tempos de abundância de fontes de informação, poucos leitores estarão dispostos a ler uma página inteira de opinião, uma arenga espanta-paciência. Sobretudo, quando a maioria das frases se referem a factos conhecidos e não passam de amontoados de palavras que servem apenas para encher o espaço disponível.

 

publicado por victorangelo às 19:53

13
Abr 19

A vida, nesta fase da vida, é como um lápis. Convém mantê-la afiada. Só que as idas frequentes ao apara-lápis encurtam o dito a olhos vistos.

publicado por victorangelo às 20:08

14
Mar 19

Na política, um certa dose de cosmética é sempre recomendável. A apresentação conta. Uma ideia frouxa mas bem enroupada, e com uma maquilhagem que ajude a disfarçar os pontos fracos, passa mais facilmente. Assim, o que foi chumbado uma vez, duas vezes, mesmo, pode vir a ser aprovado numa nova volta, se a embalagem mudar e a linguagem que a promova se tornar mais adequada.

publicado por victorangelo às 20:06

12
Mar 19

Quando os líderes políticos andam à deriva, qualquer pedaço de madeira é visto como uma tábua de salvação. Ou, pelo menos, como uma oportunidade para proceder a uma reviravolta e salvar a pele.

publicado por victorangelo às 14:49

09
Mar 19

Por hábito e, tantas vezes, para salvar a pele, o político acaba sempre por criar uma grande confusão. Assim, na mesma lógica, quando se trata de um partido político, a confusão pode ainda ser bem maior. E confusão é confusão, não se trata da nobre prática da ambiguidade.

publicado por victorangelo às 10:08

Na política, como em muitas histórias de amor, a eternidade pode durar mais ou menos dois dias.

publicado por victorangelo às 10:00

03
Mar 19

Se eu fosse dirigente de um partido político, a minha mensagem programática seria construída à volta de três verbos. Dignificar. Simplificar. Proteger.

O diálogo com os meus concidadãos teria sempre como objectivo aprofundar o significado, o conteúdo e a relevância de cada um desses verbos.

publicado por victorangelo às 20:37

twitter
Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12

23
24
25

26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO