Portugal é grande quando abre horizontes

03
Fev 10

 

Luís Amado jantou hoje em N'Djaména com a comunidade portuguesa. Com os elementos do GOE, profissionais de qualidade, que asseguram a minha protecção pessoal. Com os oficiais da PSP, gente boa e dedicada, que estão a formar a polícia do Chade. Com o Leonardo C., que coordena a segurança dos trabalhadores humanitários junto à fronteira com El-Geneina, a cidade do Darfur que é um ninho de ratos armados. O Leonardo vive no nosso campo militar de Farchana, no meio do nada. Almoça frango com arroz, na messe dos soldados do Gana, e janta arroz com frango. Hoje, agarrou-se a um bife de boa qualidade. É um homem de carnes. Com o Eduardo, o político da delegação da UE. Acaba de chegar ao Chade, onde vai secar durante os próximos três anos. Com todos nós, excepto os três missionários comboianos, que pregam no Sul do Chade. Missionários de Cristo em terras do diabo. Não puderam vir, não há capital para tanto.

 

O Ministro ofereceu-me uma caneta. Para quem gosta de escrever, é o presente ideal. Um presente que é um simbolo. Disse-me que aprecia o que faço. Acredito. Quase que advinharia que gostaria de estar no meu lugar. É que os rebeldes que nós temos por aqui são mais verdadeiros, mais sinceros, mais previsíveis que os que ele tem que enfrentar na Assembleia da República, em S. Bento. Sem contar com os fantasmas que percorrem os corredores das Necessidades.

 

publicado por victorangelo às 22:03

19
Dez 09

 

A visita de Luís Amado ao Chade, prevista para amanhã e Segunda-feira, incluía uma volta por um campo de refugiados, o maior e numa zona perto da fronteira com El Geneina, um importante centro urbano, no Sudão.

 

Por razões de última hora, completamente justificadas, o Ministro não pode fazer a viagem. Terá que ser em Janeiro.

 

Entretanto, está em preparação a minha viagem a Sam Ouandja, uma localidade 200 quilómetros ao Sul de Birao. É a ponta Sul da área de intervenção das tropas da MINURCAT. Uma região de refugiados sudaneses e de homens armados, pertencentes ao grupo rebelde centro-africano conhecido como UFDR. As duas partes estão em conflito. Com violência e com casos de morte. É uma terra com diamantes e caça grossa. São dois recursos naturais que levam a grandes disputas. Não há segredo. Trata-se de ver quem controla as riquezas. Lá como por cá. 

 

 

publicado por victorangelo às 19:05

09
Dez 08

O INE publicou os dados sobre a diminuição do PIB no terceiro trimestre deste ano e sobre a descida na taxa de cobertura das nossas importações, um facto que só por si é bem preocupante. Uma economia que não cresce e que vê a sua capacidade de financiamento das importações diminuir deveria causar certas dores de cabeça.

 

Mas não!

 

Mais ainda. Logo a Lusa se mostrou solícita, como sempre.  A sua missão é pôr água na fervura. Conseguiu descobrir uns economistas portugueses que, ao discorrerem sobre o crescimento negativo da nossa economia  e as suas perspectivas para 2009, consideram que a recessão não será muito prolongada, nem demasiado profunda.

 

É como que uma gripe invernal...

Serão certamente da mesma escola do Governador do Banco de Portugal, que só a muito custo, e por insistência dos jornalistas, falou hoje da possibilidade de uma " recessão "técnica ".

 

Nesse caso, todas as aflições por essa Europa fora, nos Estados Unidos, na China, até a Índia acaba de adoptar um plano de emergência, as intervenções de urgência, estão pura e simplesmente a exagerar a crise? Serão apenas exaltações sem fundamento?

 

Por que será que certos senhores nossos têm tanto medo da realidade que Portugal vive?

 

 

publicado por victorangelo às 20:07

twitter
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
19

22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO