Portugal é grande quando abre horizontes

05
Jul 19

Passei os últimos dias em viagem. E acabei comparando o desenvolvimento de Portugal com o de Espanha, que é como quem compara o incomparável.

Viajar ao longo da Estremadura espanhola e depois passar para o lado português da fronteira, é um trajecto do dinamismo e do engenho para o abandono e a pobreza. E isto levou-me a pensar que em 2004, se não me engano, disse numa entrevista ao Diário de Notícias que havia um grande défice de liderança política em Portugal. Nessa altura, o meu amigo José Manuel, então jovem Primeiro-Ministro, ficou zangado comigo. Achou que se tratava de uma referência pessoal. Disse-lhe que não, que era um problema geral, comum à nossa classe política. A emenda terá sido pior do que o soneto.

Mas a opinião expressa então continua a ser válida. A nossa classe política não sabe puxar pelo país, não tem grandes ambições patrióticas, não se interessa pelo interior do país, não sabe o que é ser-se pobre nas terras abandonadas das Beiras e do Alentejo.

Isto de andar de um lado para o outro deixa-nos um amargo de boca quanto à falta de incentivos ao desenvolvimento de certas regiões do país. E leva-nos a pensar que a questão da liderança é uma questão fundamental.

publicado por victorangelo às 22:50

01
Jun 19

Estarei ausente até 10 de junho.

 

publicado por victorangelo às 11:03
tags:

29
Abr 19

Uma nova página, para partilhar imagens, impressões e sugestões.

http://victorangelotravels.blogspot.com

publicado por victorangelo às 08:30

25
Abr 19

https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=277775611544002727#editor/target=post;postID=2932693073872807119;onPublishedMenu=allposts;onClosedMenu=allposts;postNum=0;src=postname

O meu blog sobre viagens e comidas.

publicado por victorangelo às 20:55

02
Fev 19

Vivo há mais de quarenta anos no estrangeiro. Durante esse período, conheci muitas situações de racismo, dos mais diversos sinais e sentidos. Incluindo o racismo do “Norte” da Europa contra os “brancos”vindos do Sul do continente. Por isso, vejo com um sorriso silencioso o que se tem escrito sobre o racismo em Portugal. Sobretudo quando são escrevinhadores que pouca ou nenhuma experiência têm de vida noutras sociedades. Mais ainda, quando essas pessoas pertencem aos círculos mais ou menos privilegiados da sociedade lisboeta ou similar. A visão que apresentam tem as suas raízes numa mera especulação sobre o que será o racismo. Ora, esta questão é muito complexa, bastante facetada, tem muito que se lhe diga. Aprendi isso quando visitei Bruxelas pela primeira vez, em 1968, e, dez anos mais tarde, quando me instalei em São Tomé, em 1978.

Mas enfim, para que não haja dúvidas, deixo aqui dito que é importante que se debata o tema. Sobretudo quando a sociedade portuguesa se torna mais multifacetada. E também é fundamental que se diga, alto e bom som, que o racismo é sempre inaceitável. Conviria, aliás, começar a dizê-lo com clareza nas escolas, nos diferentes graus do nosso sistema de ensino.

publicado por victorangelo às 21:33

31
Jan 19

20190131_122516.jpg

Nesta foto de hoje, vê-se quanto vale um litro de gasóleo e um litro de gasolina, em Bruxelas. O gasóleo está mais caro do que a gasolina e vai continuar a aumentar a distância.

 

publicado por victorangelo às 16:37

05
Mai 17

Por motivos de viagem de longo curso, este blog fica parado até 26 de Maio de 2017

publicado por victorangelo às 20:41

27
Jan 17

Hoje apareceram por aí uns dados da GNR sobre atropelamentos nas passadeiras e mais outras coisas.

Em matéria de trânsito e acidentes, os atropelamentos nas passadeiras são um verdadeiro problema nacional, tenho-o dito várias vezes. Infelizmente, os comentários de hoje sobre o assunto não ajudam. Disse-se e os jornais repetiram, com a preguiça intelectual do costume, que a maioria das vítimas estava vestida com roupas escuras. Isso explicaria a sua má sorte e acabaria por colocar as culpas nos atropelados.

É um erro. Mata-se e fere-se gente portuguesa nas passadeiras por excesso de velocidade, por falta de cuidado, cabeça e de civismo de quem anda ao volante, e também porque a justiça é lenta, ineficiente até dizer já chega e leve na punição dos criminosos.

Essas sim, essas são as razões.

O resto é conversa de tolos.

publicado por victorangelo às 20:34

13
Jan 17

Leio com alguma frequência dois dos principais diários publicados na Índia: The Times of India e The Hindu. Comecei a fazê-lo antes da minha última viagem ao país, que teve lugar em Abril de 2016, e continuo essa prática, porque a Índia está cada vez mais na pista acelerada do futuro. Também porque me permitem lembrar que o mundo é mais diverso do que aquilo que exergamos desenhado nas nossas quatro paredes.

A Índia será o país mais populoso da Terra. E uma das economias mais fortes. Tem um mercado que continua fundamentalmente por explorar, embora se note já um desenvolvimento extraordinário, sobretudo quando se compara o agora com o que existia no início deste Milénio. Mas é um mercado difícil de penetrar. A atitude predominante é profundamente nacionalista e virada para os investidores internos ou então para os Indianos da diáspora.

Por falar na diáspora, a visita do primeiro-Ministro português foi seguida por estes diários como uma curiosidade de quinta página. Foi sublinhado, acima de tudo, o facto de António Costa ser de origem indiana e ter conseguido chegar a chefe de governo de um país Ocidental. E mais uma ou outra particularidade, como a refeição com a família em Goa.

Tudo isto prova a sensibilidade indiana às questões rácicas. A opinião pública tem por hábito ver a sua diáspora como sendo discriminada nos países ocidentais. E neste caso, não será assim. Por isso, é notícia. Ou seja conta o homem e as suas raízes, não o país que ele representa oficialmente.

 

publicado por victorangelo às 20:39

28
Out 16

Passei uma boa parte dos últimos dois meses a percorrer vários cantos do mundo. E também, em grande medida, a recuperar forças e rotinas, depois de cada uma dessas viagens.

Viajar altera as rotinas. Não permite tempo e vontade para que nos sentemos à mesa, ao fim do dia, e escrevamos apuradamente. Sobretudo quando os programas das visitas são intensos. Quando muito, tomam-se umas notas, registam-se umas observações, que depois serão postas de lado, uns tempos, à espera de oportunidade para serem exploradas.

Mas a viagens ajudam muito a abrir os olhos, se se vai com vontade de aprender e sem preconceitos caseiros. Mais ainda, no meu caso, continuam a ser verdadeiras lições de humildade. Mostram-me claramente que o mundo é maior do que eu e a minha rua.

publicado por victorangelo às 20:28

twitter
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14
15

20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


subscrever feeds
<meta name=
My title page contents
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO